22 de ago de 2010

Digidesign/Avid marca presença mais uma vez na Feira da Música em Fortaleza

Durante a Feira da Música realizada em Fortaleza entre os dia 18 à 21 de Agosto, a empresa de áudio Avid através da sua representante no Brasil, a Quanta, realizou mais um Workshop e demonstração dos consoles Avid/Digidesign.

Desta vez, foi mais interessante ver o poder da mesa em aplicações ao vivo de shows. Em outras ocasiões, falava-se muito do recurso de gravar no Pro Tools através da mesa, mas os técnicos da cidade estavam realmente curiosos pra ver a mesa em ação na arena de shows, instalada na Praça Verde do Centro Cultural Dragão do Mar. A Marsom, empresa que atua no ramo de grandes shows e espetáculos na cidade pôde testar o console SC48 em sistema de PA. O responsável pela sonorização da empresa no setor da house mix era o companheiro Gean, que ainda não tinha trabalhado com a mesa e com algumas explicações já estava montando setup´s, cenas, grupos etc. para os shows.


(Mário Jorge, Rossy e Gean)

O técnico Mário Jorge foi escolhido para trazer as informações dos consoles. Mario além de explicar sobre a interatividade com Pro Tools até mesmo com seus trabalhos realizados com a cantora Elba Ramalho, reservou um momento especial com alguns técnicos na House Mix da arena de shows, onde pode mostrar do zero a criação de um show a partir de um console da Digi.

Durante o Workshop, Astor Silva, representante de vendas e especialista de produto da Digidesign para a América Latina explicou aos participantes que a marca Digidesign agora é Avid, assim como outros produtos da empresa, no caso o Pro Tools. Astor foi veemente em dizer e esclarecer que a marca Digidesign não está quebrando, como muita gente está de boato por ai, mas sim está se integrando de vez a marca Avid. Ele citou recentemente a compra da conhecida Euphonix que agora passa também a ser Avid. Para ver Clique AQUI. Portanto, a Digi está mais presente do que nunca. Quanto à situação de mercado, Astor frisou que a Digi continua na segunda posição de vendas, só que numa proporção diferente. Ele simbolizou que enquanto antigamente a marca em primeiro vendia 70 consoles e a Digi 30, hoje a marca em primeiro continua vendendo seus 70 e a Digi no caso 50. Isso como efeito ilustração.

No geral, este ano foi muito mais interessante ver a mesa em ação num show do que dentro de uma sala de aula. Pena que a participação dos técnicos da cidade poderia ter sido melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário